Pesquisar

Início de uma nova Nação: Brasil

Lula visita navio da Petrobras e diz que ‘século 21 é o século do Brasil’

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou nesta quinta-feira (28) o navio-plataforma da Petrobras que será responsável pelo início da prospecção de petróleo na camada do pré-sal no Campo de Tupi, na Bacia de Santos. Ao ser homenageado com uma placa por engenheiros e técnicos da estatal, Lula defendeu investimentos na Petrobras e disse que o “século 21 é o século do Brasil”. O presidente molhou as mãos em petróleo e marcou os macacões de funcionários, inclusive o do presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli.

“O século 21 vai ser inexorável. Eu digo sempre que o século 19 foi dos europeus, o século 20 foi dos Estados Unidos e o final do século 21 foi da China. O século 21 é o século do Brasil e da América Latina”, afirmou. Para Lula, o país desperdiçou as oportunidades do século passado. “Eu digo sempre que o Brasil jogou fora o século 20. Não soubemos aproveitar as oportunidades. Muitas vezes por descrença, complexo de inferioridade. Uma nação colonizada demora mais para ter autoestima.” Segundo Lula, a Petrobras contribuiu para elevar a autoestima dos brasileiros e consolidar a soberania do país. “Eu vejo a Petrobras mais do que uma empresa. Acho que a Petrobras é a afirmação de uma nação. É a prova mais contundente que o brasileiro é capaz”, disse. De acordo com o presidente, “se a Petrobras não estiver bem, o Brasil não estará tão bem. Se a Petrobras estiver bem, o Brasil sempre estará bem.”
Potência
Mais tarde, no Rio de Janeiro, durante cerimônia alusiva à primeira extração de petóleo do pré-sal no Campo de Tupi, Lula afirmou que os avanços no setor, com as novas descobertas de petróleo levarão o Brasil a se tornar uma potência mundial. "Vamos transformar o Brasil numa grande potência mundial a partir do pré-sal", disse. O presidente contou que, em 2006, quando os diretores da Petrobras o informaram da descoberta do pré-sal, ele não acreditou que fosse possível buscar petróleo em uma profundidade de 7 mil metros. "Quando você [Sérgio Gabrielli] e o Estrella [diretor de Produção e Exploração da Petrobras], em 2006, foram à minha sala dizer que tinham descoberto o pré-sal, a gente não tinha noção de que tão rapidamente a gente iria começar a fazer a exploração comercial do nosso petróleo do pré-sal. Porque, quando vocês me entregaram aquela planilha de estudos [...] eu fui para casa pensando: como é que pode alguém imaginar que vai conseguir pegar uma coisa que está a 7 mil metros de profundidade, que tem que furar dois quilômetros de sal, que tem que furar dois quilômetros de rocha, que tem que descer dois quilômetros de lâmina d’água?", indagou. "[Eu pensei] Esse cara é besta! Eu acho que esse Estrella e esse José Sergio Gabrielli estão delirando. Eu falei: 'surtaram', porque eu não imaginava que a gente tivesse competência e, em apenas quatro anos, a gente está aqui [...] mostrando o primeiro tonelzinho de petróleo da exploração em definitivo da nossa querida Petrobras e do nosso querido pré-sal", disse Lula.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem reproduziu erroneamente a declaração do presidente. Lula falou em "profundidade de 7 mil metros", e não em "profundidade de 7 mil quilômetros".)Lula disse se sentir a pessoa "mais feliz do mundo" com o progresso da Petrobras. "Hoje simboliza a autossuperação, a soberania do Brasil. Eu me sinto hoje o ser humano mais feliz da face da terra. Não tem hoje no mundo um presidente mais feliz do que eu." O presidente voltou a lembrar que no governo anterior foi cogitado mudar o nome da Petrobras para Petrobrax. "A Petrobras foi criada, mas teve muitos sobressaltos de lá para cá, teve momentos em que queriam mudar o nome da Petrobras, houve momentos difíceis, mas a Petrobras conseguiu provar que ela está entre as mais importantes ", disse.
O presidente defendeu ainda a valorização do salário de executivos da Petrobras para manter engenheiros e administradores competentes nos quadros da empresa. Segundo ele, bons executivos têm a oportunidade de trabalhar em empresas privadas por salários muito maiores.

Campo de Tupi
O navio-plataforma visitado nesta tarde por Lula tem capacidade para produzir até 100 mil barris/dia de petróleo e processar até cinco milhões de metros cúbicos de gás.
De acordo com a Petrobras, o navio, chamado "Cidade de Angra dos Reis", será a primeira unidade programada para produzir em escala comercial no pré-sal da Bacia de Santos. Da plataforma, será produzido óleo leve de alto valor comercial.
No Campo de Tupi, foram perfurados, até o momento, nove poços exploratórios, que confirmaram o alto potencial de óleo leve e gás natural da jazida. Segundo a Petrobras, até dezembro deste ano, serão perfurados mais dois novos poços de exploração.
(Fonte: Portal Exame)

Leia mais