Pesquisar

Facebook: Estratégias de aproximação e vendas entre empresas e consumidores

Encontrei essa matéria no site da Exame e achei importante ser a "página do dia". Não só empresas, mas também vendendores, autônomos, escritores, artistas estão conseguindo estabelecer estratégias de negócios ou de comunicação através da página Facebook, apresentando seus produtos e serviços, ou então recebendo feedbacks sobre suas obras. Devido aos sistemas de compartilhamento de fotos, videos, mensagens, recados automáticos, informações e até mesmo preços, cada vez mais as empresas estão aderindo a essa rede social estabelecendo um vínculo entre profissionais e pessoas comuns. O mais interessante, é o modo como é possível uma gestão nos preços, a partir do momento em que as organizações percebem que o mercado virtual é bem elástico. Assim, é possível estabelecer ofertas e promoções para usuários da rede que compartilham sua vida com as empresas. É mais perceptível ainda, ver que futuramente o mercado físico deixará de existir ou apresentará uma porção muito pequena em relação ao mercado global. Confiram a matéria abaixo e entendam melhor sobre isso!




Empresas multiplicam vendas no Facebook




O Facebook tem sido usado para aumentar as vendas de pequenos comerciantes, artistas e grandes empresas. Para as três sócias da loja Drie, o Facebook é o canal de vendas mais importante. “Vendemos para amigos, amigos de amigos, que acompanham a coleção pelo álbum de fotos. Temos clientes que compram peças toda semana”, diz Mariana Oliveira, uma das proprietárias.
A empresa de venda de bijuterias, semijóias e roupas fica em Alphaville (SP) e não tem loja física - na fan page, juntou mais de 1500 contatos. “Quando alguém comenta sobre a peça, todos querem comprar, é incrível”, diz. Segundo Mariana, o Facebook muitas vezes funciona como um primeiro contato, pois a venda é realizada por mensageiro instantâneo (MSN), e-mail ou até pessoalmente.
Consultora da empresa de cosméticos Natura há seis meses, Elaine Arnold, de 34 anos, também usa o Facebook para incrementar suas vendas. “Comecei a usar o Facebook para divulgar as promoções de Natal e tive um bom retorno. É uma ferramenta que dá uma boa visibilidade”,conta. Elaine publica no Facebook fotos e vídeos dos produtos.“O Facebook é apenas um contato inicial, pois eu gosto de encontrar o cliente pessoalmente”, diz.
Divulgação de livro
O Facebook nunca atraiu o escritor Humberto Werneck, mas após insistentes pedidos dos amigos, ele resolveu aderir ao serviço. “Imaginei que seria um bom canal para divulgar meu livro. E devo admitir que o esquema funcionou muito bem”, diz. Em agosto, Werneck lançou o título “O Espalhador de passarinhos e outras crônicas”. Ele torce o nariz para posts que falam do cotidiano das pessoas. Prefere publicar, eventualmente, um trecho de um texto que está lendo.
“É despretensioso, mas gosto de ler o comentário, saber que outra pessoa gostou daquilo.” Com mais de 1200 contatos no Facebook, Werneck confessa que a maioria é desconhecida. “É um trampo responder aos comentários que publicam na minha página, mas o ideal é que ninguém fique sem resposta.”
Empresas

Azul tem uma das fan pages mais populares no Brasil: já foi curtida por mais de 118 mil pessoas

A companhia Azul Linhas Aéreas, bastante dedicada às redes sociais, elabora promoções específicas para o Facebook e compra anúncio no site. É uma das fan pages mais populares no Brasil: já foi curtida por mais de 118 mil pessoas. “As redes sociais não são apenas um penduricalho, uma ferramentinha. São uma fenômeno de importância crescente, que trabalhamos com muito foco”, diz Gianfranco Beting, diretor de comunicação e marca da Azul.
A empresa Mars, detentora da marca Pedigree, criou um aplicativo para incentivar as pessoas a adotarem cães e gatos abandonados, que foi baixado por mais de 1500 internautas. O programa compara a idade de um cão a de uma pessoa. “A ideia é chamar atenção para o problema da baixa adoção de cachorros adultos”, diz Cynthia Schoenardie, gerente de assuntos corporativos da Mars, responsável pelo programa Pedigree – Adotar é tudo de bom, que já resultou em mais de 16 mil adoções.
A campanha tem uma estratégia forte na internet, abrangendo portais, Orkut, Twitter e Facebook. Segundo Cynthia, o Facebook exige mais conteúdo que o Twitter, que é mais ágil. Mas todas essas ferramentas surtem efeito, afirma. “Recebemos contatos vindo do Facebook, que causa um ruído muito positivo para a campanha”, diz.
> Exame.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia mais