Pesquisar

Escolhas e Oportunidades: O psicológico decorrente das indecisões



Por Lucas Margotti

Poxa vida! Hoje prefiro usar a linguagem na primeira pessoa e escrever de forma mais informal, com o desejo de compartilhar algumas idéias e opiniões sobre mercado e carreira. Atualmente, o mercado de trabalho tem se mostrado tão dinâmico e exigente que torna-se inviável a entrada no mercado sem uma capacidade especializada, ou seja, não é possível mais em grandes empresa o profissional carregar no currículo capacidade em todas as disciplina, de forma a contribuir eficientemente em todas as áreas da profissão. Ou não!?

Como graduando em Administração, em uma Universidade Federal, percebo a disponibilidade de áreas que minha graduação proporciona para o profissional. Desde a área que trabalha com 'pessoas' à área que trabalha com o 'dinheiro', encontram-se um univeso de oportunidades e competências. Um profissional bom em matemática não quer dizer que este será um excelente "Administrador Financeiro", ou no caso de um profissional que atribui muito valor às amizades será um excelente "Diretor de RH". Ou não?!

Tais conceitos são insuficientes para atribuir competência pessoais às capacidades profissionais. Existem universitários que não dão tanto valor ao ensino superior como outros. E tais pessoas poderiam contribuir muito para o desenvolvimento de uma organização com seu conhecimento. Acontece muito de pessoas que não levam a universidade à sério, destacar bastante em uma entrevista ou em uma dinâmica de grupo e logo ser contratado para uma empresa. Fato que intriga bastante, pois um profissional de destaque, deveria compartilhar o saber adquirido em sala nas organizações que atuar.

Para ser um gestor financeiro é necessário gostar de matemática ou números? Acredito que não, mas é extremamente necessário entendê-los e saber gerir onde tais recursos podem ser aplicados. "Os números são o velocimetro de um motor movido por dinheiro, e você não precisa ser um mecânico para entendê-los, o importante é não ignorá-los". A mesma coisa serve para outro extremo. Se você é excelente em números, não quer dizer que você precisa entender as pessoas. Nesse caso, você é obrigado a entendê-las, todos somos. São elas que trabalham para que a empresa sigam os caminhos trilhados.




Agora, outro ponto importante: Como dizia meu querido professor Bezamat*em uma de suas explicações sobre os profissionais e empreendedores, 'Oncotô?', 'Proncovô?' e 'Comeuvô?'. São indagações que a maioria dos profissionais possuem e que gastam tempo para encontrar as respostas. Esse assunto repercute bastante no mercado de trabalho e principalmente nas universidades. O ideal seria um profissional entrar no mercado de trabalho com o pensamento sobre o que ele pretende seguir, ou então entrar na universidade e com o tempo "lapidar" suas técnicas e interesses para sair com uma capacidade formada e pronta para agir. Porém, a universidade pode despertar muitos interesses como tambem muita rejeição em determinados casos. Pessoas criativas desistem da graduação antes da metade por encontrar dificuldade em disciplinas que não são de seu interesse. Fato que compromete muito o profissional e a demanda por competências no mercado em geral. Ou não!?

Outro ponto importante é a quantidade de oportunidades que um profissional tem para seguir. Qual carreira seguir? Um profissional formado em Administração, meu caso, tem várias oportunidades à seguir, que vão desde a Administração Financeira, ao o trabalho com equipes e pessoas no Recursos Humanos ou Gestão de Pessoas. Além dessas, existem Marketing, Projetos, Estratégia, Logística, Operações, Empreendedorismo, Mercado Financeiro e Ações, Contabeís, Gestão Ambiental entre várias outras. Então, qual seguir? Acredito que uma base teórica de poucos meses sobre cada um desses temas, divididos em partes, não são suficientes para tornar os profissionais capacitados para qualquer compromisso. Por isso, acredito que atualmente a Pós-Graduação é um pré-requisito para uma boa entrada do profissional no mercado. O que não pode ocorrer é o profissional encontrar as respostas de direção a seguir apenas no meio de uma Especialização ou um Mestrado. Serão de anos de capacitações perdidos. Ou não?!

Quais outros temas podemos citar? Muitos, não?! Participem.



*Bezamat de Sousa Neto - Professor Adjunto do DECAC/UFSJ.

Disposição

Dica da Thaís H.
Importante ferramenta para combater desgastes ocasionados pelo trabalho, excesso mental e físico.

Aposte nos hábitos que te dão mais disposição 

POR CAROLINA GONÇALVES
Você é o tipo de pessoa que acorda de manhã super animado e com a maior disposição, mas chega na hora do almoço já está se sentindo cansado ou muito disperso no trabalho? Isso pode estar acontecendo porque o seu corpo está com o horário de sono "desregulado" ou você não está fornecendo energia o suficiente para ele no decorrer do dia.

Felizmente, com adoção de alguns hábitos simples, você pode gozar de uma super disposição o dia inteiro e aproveitá-lo muito mais!







Café da manhã caprichadoO nutrólogo Roberto Navarro, de São Paulo, explica que a primeira refeição do dia deve ter pelo menos 25% do valor energético total de um dia todo. O ideal é que sejam evitados pela manhã alimentos com alto índice glicêmico, como açúcares, doces, pães, bolachas, biscoitos recheados e bolos, pois eles podem levar a uma queda súbita da glicose sanguínea e provocar dificuldade de concentração, fadiga mental e até irritabilidade. "Por isso, não seria interessante abusar desses alimentos citados, salvo quando 'integrais', pois esses têm menor índice glicêmico", diz Roberto. 

O café em pequenas quantidades (até 1 xícara de chá) pode melhorar a disposição e a atenção. Já alimentos muito gordurosos não são recomendados por exigirem um maior trabalho na digestão e, consequentemente, dar a sensação de "cansaço". O café da manhã perfeito deve conter cereais integrais, frutas, oleaginosas e alguma proteína, como iogurte natural, queijo branco ou peito de peru.






Levante-se e movimente-seUm estudo feito por pesquisadores da California State University, em Long Beach (EUA), afirma que fazer uma caminhada de 10 minutos te deixa acordado e com mais energia por até duas horas. Isso se dá porque a caminhada fornece mais oxigênio para nosso cérebro e músculos, deixando-os "ligados" por mais tempo. 

Se você trabalha em um escritório, levante-se e faça pequenas caminhadas durante o dia, como ir até o restaurante para comer. Isso fará com que você se sinta mais alerta e refrescado. O clínico geral Felippo Pedrinola conta que essa prática promove a redução do estresse crônico e possibilita interações com outras pessoas e situações, contribuindo para o bem-estar.  



Hidrate-se
"Uma boa hidratação é essencial para melhorar a disposição física e mental", diz Roberto. A recomendação é de dois litros de água por dia. Porém, Roberto alerta que, durante uma refeição, não devemos ingerir mais de 200 ml de líquidos, pois acima disso há uma diluição do suco gástrico, o que prejudica a eficiência digestiva. 






Tome um pouco de sol
A liberação de alguns hormônios como cortisol e melatonina é regulada em horários específicos no decorrer do dia e sofre sim influência da luz do sol. "Ter a percepção correta de manhã, tarde e noite é fundamental para a regulação hormonal e o bem estar físico e mental", afirma Roberto Navarro.


Dê um descanso aos olhos
Para aqueles que trabalham com computador ou constantemente lendo algum documento, saibam que a fixação contínua - seja na tela ou em um leitura - pode causar fadiga visual e piorar a sonolência e o cansaço. Desviar o olhar do trabalho por alguns minutos periodicamente, para relaxar, é uma boa pedida. 



Respire
A respiração profunda aumenta os níveis de oxigênio do sangue no corpo. Isso diminui a frequência cardíaca, regula a pressão sanguínea e melhora a circulação, auxiliando o desempenho mental e energético. O clínico geral Filippo Pedrinola conta que um bom exemplo de exercício do tipo são os chamados mini-relaxamentos de respiração


Antes de fazer aquela ligação difícil ou entrar numa reunião pesada, feche os olhos e inspire lentamente contando até 4, prenda a respiração por 2 segundos e expire contando até 4. "Faça isso por cinco minutos quantas vezes quiser, procurando respirar menos de 10 vezes por minuto", diz o clínico.



Converse um pouco: se você sentir que está ficando cansado ou com falta de concentração, experimente conversar com seu colega da mesa ao lado. Uma conversa descontraída pode fazer sua mente funcionar novamente. Pesquisadores do Instituto de tratamento do sonoMaimonides Sleep Arts & Sciences afirmam que conversar com um colega sobre uma ideia de negócio, política ou religião é um estimulante muito forte de comportamento - especialmente quando é uma conversa sobre política. 



Saia da rotina
O clínico geral Filippo Pedrinola explica que a mudança da rotina, nem que seja de pequenas coisas, pode estimular novas conexões cerebrais. Esse fenômeno é conhecido como neuroplasticidade e ajuda nossa mente a ficar mais alerta. 




Faça um lanchinho
Devemos nos alimentar a cada três horas em média para evitar queda de glicose no sangue e prejudicar nossa concentração e disposição física. "Se você sentir-se cansado ou disperso e estiver mais que três horas sem ter se alimentado, vale recorrer a um lanche mais leve, como fruta, iogurte ou barra de cereais", diz Roberto. 





Fonte: "Minha Vida"

A bola de Neve: Warren Buffett e o negócio da vida

Warren Buffet: Investidor, industrialista e filantropo estadunidense. Ele é o mais bem sucedido investidor no mundo, chamado de "o legendário investidor Warren Buffett". Ele é constantemente citado na lista das pessoas mais ricas do mundo, sendo o terceiro homem mais rico do mundo, em 2010.


Biografias by Wikipédia encontramos a todo momento, e sobre qualquer pessoa. Mas uma obra em forma de biografia sobre esse ícone mundial, apenas essa. Existe milhares de obras sobre Warren Buffett, mas acredito que "A Bola de Neve" seja a mais completa e a mais importante. De fato, esse livro se tornou o livro mais importante que tenho e um livro de cabeceira de cama. Lendo esse livro, passei a admirar WB como um fiél seguidor. É surpreendente como meu leque de informações e interesses aumentou depois disso. Além de uma biografia, é um manual de "como ficar rico". Sem mais palavras... Indico esse livro para todos que conhecem a história de Warren Buffett, e a todos interessados em ampliar seu conhecimento sobre Negócios, Administração e Finanças. Vale muito a pena ler essa biografia!!

Leia mais