Pesquisar

HP 12C

Desenvolvida e criada pela empresa Hewlett-Packard (HP), a calculadora financeira HP 12C é uma calculadora financeira programável, construída em 1981, que utiliza cálculos envolvendo juros, amortizações, valores presente e futuro, taxas de retorno, fluxos de caixa, porcentagem, etc. Uma calculadora excelente que possibilita que todos os financistas de calcular rapidamente qualquer análise financeira. Porém, vários fatores influenciam na dificuldade em que os profissionais e estudantes encontram na compra dessa calculadora, como complexidade em seu domínio e na demanda de tempo que ela exige para aprendizagem que, em alguns casos, exigem cursos específicos. Além dessa dificuldade, outro fator influenciável é o seu custo.

Em relação à sua aplicabilidade, a calculadora possui um atributo muito diferente das demais calculadoras. Na verdade, a maioria das calculadoras da HP possuem alguns atributos que confundem bastante seus utilizadores. Esse atributo é o método RPN, conhecido como "Notação Polonesa Reversa", em que consiste em colocar os dados inicialmente para depois colocar os recursos que pretende-se usar. Por exemplo, quando fazemos um cálculo qualquer, colocamos "1+1" e temos o resultado que queremos. Na Notação Polonesa Convencional, utiliza-se "+ 1 1". Já na HP 12C, o método utilizado é a Notação Polonesa Reversa (Reverse Polish Notation - RPN), em que insere-se primeiramente os valores para depois colocar os recursos a serem usados: "1 1 +".

Então, essa ferramenta demonstra ser um pouco confusa inicialmente, mas é importante porque na utilização de dados financeiros complexos, permite-nos alcançar valores que demandariam enorme tempo para serem utilizados em cálculos no papel ou até mesmo na calculadora científica convencional (Casio). Mas por experiência própria, é possível confirmar que, com esforço e dedicação, é possível aprender suas principais funções rapidamente. Existem milhares de videos no Youtube, além de artigos e textos em diversos sites, que ensinam como utilizar essa ferramenta.


Tratando-se de investimento em sua compra, essa calculadora exige um desembolso elevado em comparação às possíveis calculadoras alternativas existentes no mercado. Mas em relação à custo-benefício, não existe comparação possível. Seu preço de mercado está distribuido entre R$ 160,00 a R$ 250,00 e pode parecer um pouco elevado mas vale muito a pena, porque possibilita que você calcule todos os calculos financeiros em questão de segundos.

Quando adquirir essa calculadora? Caso você seja universitário da área de Administração, Ciências Contábeis e afins, o melhor momento para comprar é agora! Acredito que o melhor momento para ter a HP 12C é no período da graduação, pois você terá tempo para aprender em sala de aula e poderá praticar bastante em provas e exercícios propostos em sala de aula. Caso contrário, entrará no mercado sem ter conhecimento da calculadora e, caso a adquira assim que sair da universidade e entrar no mercado, não terá 'campo' para praticar, a não ser no trabalho, possibilitando sua ineficiência quando trabalhar com dados reais. Caso já esteja no mercado, não é tarde para aprender. Porém, é arriscado deixar para aprender e não ter campo para praticar, mas caso tenha disposição para aprender por conta própria e adquirir livros de matemática financeira para guiá-lo, é uma boa solução.

Nós estudantes devemos ter conhecimento dessa ferramenta o mais cedo possível, porque sua dificuldade em trabalhar com dados no sistema RPN possibilita que esse conhecimento seja um diferencial. Sem falar que possibilita uma enorme eficiência em provas acadêmicas. Sinceramente, não vejo calculadora melhor para qualquer estudante de Administração ou Contabilidade e até mesmo para profissionais que já estejam no mercado. 

ComprasNet: O portal de compras do Governo Federal

Por Lucas Margotti

Existem diversas formas de licitações e dos mais variados processos de executá-las. Mas nunca foi visto algo tão transparente como o método de compras do governo, através de seu portal "ComprasNet". Tive a iniciativa de públicar esse tema devido ao seminário que apresentei juntamente com outros graduandos, tema do qual, eu não tinha um conhecimento aprofundado, e agora posso repassar aqui no Tutor Executivo e conscientizar a todos sobre as oportunidades de fazer negócios com a União.

O portal "ComprasNet" surgiu com a intenção de trazer mais transparência às contratações públicas permitindo que a sociedade acompanhe todos os processos relativos às licitações dos vários orgãos do governo. No portal, em seu livre acesso, a sociedade pode visualizar lances efetuados e propostas vencedos, avisos, acompanhar pregões em andamento, agendados e encerrados. É um portal que possibilita a comunicação entre empreendedores e o estado da forma mais eficiente e transparente.

No portal, podemos ainda ter acesso à toda legislação pertinente, normas e manuais, informações e dados gerenciais da área de compras. É possível ter acesso tambem ao registro de outros tipos de licitações, como carta convite, tomada de preços e concorrência, já que a execução do sistema do site se baseia na modalidade "pregão", em que são dados diversos lances na rede, de acordo com o orçamento proposto, em que o fornecedor que oferecer o menor preço no produto requerido pela organização, torna-se apto à realizar a venda.


Todo o sistema é operado pelo SIASG (Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais), o qual é um conjunto informatizado de ferramentas que operacionalizam internamente o funcionamento sistêmico das atividades inerentes ao sistema de serviços gerais. Esse é o sistema em que as entidades que operam o sistema, como universidades, secretarias públicas, estado, orgãos estaduais e federais, etc. Essa ferramenta possibilita uma economia que pode chegar a 70% para os cofres da União, e tudo que for efetuado é publicado no portal, prestando contas à sociedade. Já o sistema dos fornecedores é operacionalizado pelo SICAF (Sistema de cadastramento unificado de fornecedores), em que o fornecedor tem acesso às ferramentas que possibilitam de interagir e negociar com o Estado. Para que o fornecedor tenha seu cadastro no SICAF, deve procurar o UASG, unidade cadastradora, mediante apresentação de documentos e principalmente, certidão negativa de débito. Estando a organização regularizada, é uma grande oportunidade de vender para o estado, já que este é o maior comprador que existe. 

Existem diversas legislações que regulamentam e regem o portal e sua estrutura de funcionamento. No próprio portal tem a página de legislações pertinentes do funcionamento do sistema. É aconselhável que todos que queiram participar e negociar com o governo, leiam e conheçam essas legislações, porque tal ferramenta não é um jogo online e quando não executado corretamente, gera enormes danos ao estado e aos demais participantes, além de inutilizar toda a estrutura do processo, sendo necessário operacionalizar novamente. Caso contrário, todos ganham tanto nós, nação, quanto os fornecedores. 

Portanto, de acordo com todas as informações propostas é possível entender o quão eficiente e transparente a União prentende ser através desse portal de compras. Tive acesso internamente através do "Setor de Compras da UFSJ", o qual é uma unidade cadastradora de fornecedores (UASG) e um órgão de compras público. Neste lugar, foram expostas diversas informações e procedimentos que mostraram o quanto é dificil trapacear esse sistema e toda a transparência de seu funcionamento. Pude entender porque diversos orgão públicos, como prefeituras por exemplo, não utilizam desse sistema ainda, já que é uma ferramenta que melhora o sistema de licitações brasileiro e economiza cerca de 40% dos gastos para as organizações públicas. Quando o processo parte do princípio da honestidade e transparência, os brasileiros ganham, empreendedores ganham, e a União, economicamente, também ganha.

II Semana de Apoio ao Pequeno Empresário

A Dinâmica Consultoria Júnior, empresa júnior dos alunos da Administração da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), está realizando a segunda edição da Semana de Apoio ao Pequeno Empresário - SAPE - que tem como objetivo orientar e cultivar o conhecimento da Administração para todos os empreendores locais. Devido ao enorme sucesso da organização da primeira edição em 2010, da qual orgulhosamente fiz parte, o evento chega em sua segunda edição com 3 mini-cursos, todos voltados para o pequeno empresário. 



Os eventos acontecerão dias 24, 25 e 26 de agosto, às 19 horas no Campos Santo Antônio na UFSJ.
Confira os detalhes clicando nos banners.


Como participante do último, e já inscrito no próximo, acredito que este será mais um excelente evento voltado para empresários e as ferramentas necessárias para melhorar a eficácia organizacional.
Para conhecer e saber mais sobre a Dinâmica Consultoria Júnior, acesse: www.ufsj.edu.br/dinamica. Acesse também o primeiro artigo desse site, o qual fala sobre a empresa júnior: http://www.tutorexecutivo.com/2010/10/dinamica-consultoria-jr.html

3 maneiras de calcular o valor de uma empresa

Encontrei esse artigo no portal da Exame e achei muito interessante publicar no Tutor Executivo. O entendimento do valor de uma empresa é, muitas vezes, interpretado erroneamente. Muitas das fusões e aquisições má-sucedidas se deram por analisar apenas os dados financeiros da empresa. Nesse artigo, Jayme Zanatta mostra que existem 3 modos de analisar a saúde de uma empresa. Tais procedimentos estão relacionados com o modo de calcular o valor de uma empresa de acordo com o patromônio da organização, suas receitas futuras e principalmente, a partir da comparação com outros negócios semelhantes.


Vale a pena conferir esse artigo....


3 maneiras de calcular o valor de uma empresa



Um passo a passo sobre como calcular o valor de uma empresa de acordo com o patrimônio, com as receitas futuras e a partir da comparação com outros negócios semelhantes
 O catarinense Jayme Zanatta, de 76 anos, adora contar histórias para mostrar como seu jeito simples o ajudou a abrir portas e forjar uma trajetória de crescimento à frente da Farben, fabricante de tintas e vernizes fundada por ele em 1993.
Em suas narrativas, Zanatta também gosta de frisar que, para ele, a Farben tem valor inestimável. "É impossível mensurar as alegrias que a empresa já me deu", diz.
Criada para atender à indústria moveleira do sul do país, a Farben conquistou grandes clientes em diferentes re­giões. Em 2010, suas receitas foram de 139 milhões de reais, um crescimen­to de 90% em relação a 2006. Nesse período, Zanatta adquiriu novas fábricas e dobrou a capacidade de produção, que chega a 4 milhões de litros de tinta ao mês.
Agora, para manter o ritmo de expansão de 15% ao ano até 2015, como planeja Zanatta, será necessário aumentar a atuação em outros setores. Um dos objetivos é conquistar mais clientes entre oficinas mecânicas, concessionárias e revendedores de tintas automotivas — um mercado em franca expansão.
"No Brasil, nunca foram vendidos tantos carros zero-quilômetro como nos últimos dois anos", diz Zanatta. A frota aumentou muito e isso deve impulsionar o mercado de consertos. "Eu quero que esses reparos sejam feitos com a nossa tinta", diz ele.
Mostrar a esses novos clientes e também aos fornecedores como está a saúde financeira da Farben foi um dos motivos que levaram Zanatta a aceitar o convite de Exame PME para participar desta reportagem, submetendo a empresa a uma avaliação feita pela Master Minds, empresa paulista que faz gestão de fundos e assessora negócios em processos de fusões e aquisições.
Zanatta não tem interesse em vender sua empresa, mas acredita que passar por um processo de avaliação, em que seus dados serão analisados de forma crítica e suas expectativas de crescimento confrontadas com a realidade do mercado, o ajudará a enxergar melhor o próprio negócio. Ele tem razão.


"Num processo de avaliação, muitas variáveis são analisadas ao mesmo tempo e o empreendedor consegue ver com clareza quais delas ajudam a aumentar ou diminuir o valor de seu negócio", diz Juliano Graff, sócio da Master Minds. Acompanhe abaixo os aspectos mais importantes do processo de avaliação da Farben de acordo com três das metodologias mais utilizadas.
Método 1- Fluxo de caixa descontado
Valor da Farben: 105 milhões de reais
Uma das metodologias mais utilizadas para avaliar pequenos e médios negócios, o fluxo de caixa descontado analisa a capacidade da empresa de gerar riqueza no futuro, num horizonte mínimo de cinco anos. "Quanto maior o potencial de crescimento, maior o valor da empresa", diz Graff.
No fluxo de caixa descontado, os ativos fixos e o passado da empresa são apenas o ponto de partida — o que importa mesmo é o futuro. Por isso, Graff e sua equipe debruçaram-se sobre o planejamento estratégico da Farben e suas projeções de crescimento até 2015.
Entre os fatores que ajudam a compor o valor de uma empresa pelo fluxo de caixa descontado, o mais importante é sua capacidade de geração de caixa, o chamado Ebtida (lucro antes de descontar os juros, os impostos sobre lucro, a depreciação e a amortização).
Se a Farben conseguir realizar todas as ações previstas em quatro anos — o que inclui expandir as vendas da linha automotiva, de maior rentabilidade —, sua geração de caixa será de 20 milhões de reais, 74% maior que em 2011.
Esse valor é a base para estimar quanto a empresa estará maior lá na frente. Mas, até chegar ao valor final, é preciso considerar uma série de outras variáveis, como carteira de clientes, rede de distribuição, qualidade da gestão da empresa.
"Em nenhuma outra metodologia os detalhes da operação são tão relevantes para o resultado final", diz Graff. Muitos fatores pesaram no cálculo do valor da Farben:
• Nenhum dos clientes da Farben representa sozinho mais de 4% das receitas. "Se perder um cliente de uma hora para outra, a empresa não vai quebrar”, diz Graff. Com isso, também resiste melhor à pressão por descontos e não compromete sua rentabilidade.
• A Farben tem fábrica própria de resina, uma das matérias-primas mais importantes para a produção de tintas. Isso garante ganhos de produtividade e a possibilidade de ter custos menores que os concorrentes.
• Além das vendas recordes de carros, que devem elevar a procura por tintas automotivas nos próximos anos, o aumento de crédito para moradia impulsiona os fabricantes de móveis, hoje os principais clientes da Farben.
• A Farben tem uma rotina contábil organizada e regras de gestão. "Isso facilita a elaboração e o cumprimento de metas", diz Graff. 
Marca, patentes e outros ativos considerados intangíveis também podem ajudar a jogar para cima o valor de uma empresa. Por considerar todas essas variáveis e também os ganhos futuros, a avaliação por fluxo de caixa descontado costuma resultar no maior valor entre todas as metodologias.
A fórmula básica para o fluxo de caixa descontado é a seguinte: primeiramente, é feita uma estatística das receitas e dos custos da empresa para um período determinado — considerando inclusive fatores qualitativos, como a carteira diversificada de clientes.
Do resultado subtrai-se um percentual, conhecido como taxa de desconto, que é o custo para trazer ao presente valores que só seriam obtidos no futuro. A taxa de desconto é calculada por meio de uma fórmula específica e varia de caso para caso.
Método 2 - Avaliação por múltiplos
Valor da Farben: 91 milhões de reais
Nesse tipo de avaliação, o valor de uma empresa é definido por meio de comparações com negócios semelhantes, geralmente listados em bolsa. Para calcular o valor da Farben pela avaliação por múltiplos, a equipe da Master Minds tentou encontrar empresas que fossem semelhantes à de Zanatta.
"O ideal é que as empresas sejam do mesmo setor, tenham portfólio de produtos parecido e atendam o mesmo tipo de cliente", diz Graff. Como não há no mercado brasileiro fabricantes de tintas com o perfil da Farben e com capital aberto, foi preciso buscar referências no mercado internacional, como a holandesa AkzoNobel, que no Brasil é dona da Tintas Coral, e a americana Sherwin Williams.
Empresas listadas em bolsa têm um valor de mercado conhecido — basta multiplicar o preço da ação pelo número total de ações que compõem seu capital. Atualmente, o valor de mercado da Sherwin Williams, por exemplo, é 9,75 vezes seu Ebtida; o da AkzonNobel, 6,21.
"Podemos concluir que o valor de mercado de uma fabricante de tintas fica entre 6,21 e 9,75 vezes seu Ebtida", diz Graff. "Em média, 7,98 vezes."
Assim, na avaliação por múltiplos, a Farben tem um valor 7,98 vezes seu Ebtida, projetado para ser de 11,5 milhões de reais em 2011, o que dá 91 milhões de reais. A realidade de uma empresa do porte da Farben é bem diferente daquela vivida por companhias como Sherwin Williams e AkzoNobel — negócios com escala global.
"A avaliação por múltiplos é muito importante como referência", diz Graff. "Isoladamente, é muito difícil usar esse tipo de avaliação para pequenas e médias empresas."
Método 3 - Valor patrimonial
Valor da Farben:  24 milhões de reais
O valor patrimonial contábil de uma empresa, também conhecido como valor de livro, é a soma de todos os seus ativos — como prédios, máquinas, equipamentos, dinheiro e produtos em estoque —, descontadas as dívidas e obrigações financeiras.
"É uma conta simples, com números que constam em balanço", afirma Graff. Entre imóveis, veículos, produtos em estoque, dinheiro em banco e outros bens, a Farben tem 61 milhões de reais. Suas dívidas e compromissos no longo prazo com fornecedores, funcionários, fisco e outras instituições somam 37 milhões de reais.
Portanto, o valor patrimonial contábil da Farben é 24 milhões de reais. Segundo Graff, o resultado dessa metodologia tende a ser sempre menor do que aqueles calculados por meio do fluxo de caixa descontado ou da avaliação por múltiplos, porque não considera receitas futuras do negócio. "
Trata-se de uma fotografia da empresa", diz Graff. "É mais utilizada para negociações entre os sócios, na eventual saída de um deles."


Íntegra: "Exame.com"
"Tive a liberdade de publicar esse artigo aqui, devido à, particularmente, meu interesse nesse tipo de análise. Mas acredito que todos Administradores e demais profissionais deve ter esse conhecimento. É uma excelente técnica para analisar uma empresa. Acredito que essa técnica possa ser aplicada também no caso de parcerias entre micro e pequenas empresas ou até mesmo em cooperativas, para analisar a atratividade da empresa e participação no mercado". (Lucas Margotti)

Artigo de Lucas Margotti na página inicial do site Administradores

Artigo: "Análise S.W.O.T.: Estratégia Mercadológica aplica em micro e pequenas empresas"
Autor: Lucas Margotti
Publicação: www.administradores.com.br
Endereço eletrônico: http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/analise-s-w-o-t-estrategia-mercadologica-aplicada-em-micro-e-pequenas-empresas/57622/




Análise S.W.O.T.: Estratégia mercadológica aplicada em micro e pequenas empresas

Por Lucas Margotti

Muitos empreendimentos no Brasil não possuem um conhecimento técnico sobre seu próprio negócio e o ambiente em que atuam. O interessante é que muitos empreendimentos pequenos conseguem destaque devido à uma oportunidade observada por um empreendedor fundador. Por mais que existam inúmeros empreendimentos fundados por empreendedores como esses, não há qualquer conhecimento técnico necessário para novas estratégia no futuro.

Este novo texto tem o objetivo de mostrar uma análise simples de mercado, ensinados nos primeiros períodos de Administração e cursos afins, que podem contribuir para o empreendimento de diversos empreendedores que estão em fase de adaptação ao dinâmico "Senhor Mercado". É interessante montar um estabelecimento qualquer em um lugar que demande um, ou criar uma empresa com idéias novas em um setor que as atitudes e comportamentos organizacionais estão defasados. Mas certas oportunidades estão exigindo um nível cada vez maior de visão mercadológica e atitudes técnicas. Existem alguns modelos que devem ser seguidos, e empreendedores ao acaso, que fizeram de uma ideia ou acidente, uma fonte de ouro abundante.

Mas mesmo essas oportunidades exigem novos recursos que apresentarei aqui a seguir. Esses tipos de abordagens são bem simples e são encontrados em todos livros de Marketing ou Administração Estratégica, mas acredito que seja muito interessante para micro e pequenas empresas, e principalmente... para empreendedores que querem começar o seu negócio mas não possuem um conhecimento técnico para "embarcarem nessa aventura".


A primeira delas é conhecida internacionalmente como "A Análise S.W.O.T.". Amiga de todo Administrador, é uma análise em que determina elementos essenciais para qualquer empreendimento: STRENGTHS (Forças), WEAKNESS(Fraquezas), OPPORTUNITIES (Oportunidades), THREATS (Ameaças). De acordo com a proposta da análise SWOT (F.O.F.A. no Brasil), é possível que o empreendedor visualize tais recursos através dessas análises, tornando possível seu entendimento sobre possíveis estratégias a serem adotadas.

De fato, Forças e Fraquezas são considerados variáveis internas, que dizem respeito às características da organização. Quando se trata de força, podemos citar, por exemplo, o alto índice de Capital Circulante Líquido (Capital de Giro) da empresa. E como fraquezas, a falha sistêmica em sua gestão de estoque atrasando pedidos pendentes. Como variáveis externas, as Oportunidade e Ameaças são fator determinante para a sobrevivência da empresa no mercado, porque não depende apenas da empresa, e sim de outros empreendimentos ou acontecimentos que podem interferir na estrutura de mercado. No entendimento dessas duas estruturas externas, podemos citar a Copa do Mundo no Brasil como Oportunidade para a rede de hotelaria e os demais empreendimentos. Este é um exemplo de oportunidade, e acredite. Existem milhares de brasileiros e até mesmo estrangeiros trabalhando duro para usurfruirem dessa oportunidade. No caso da ameaça, podemos citar como exemplo, uma crise financeira mundial, em que abala todas as estruturas organizacionais do mundo.

Síntetizando:




Internos (Forças e Fraquezas) | Externos (Oportunidade e Ameaças)







Análise S.W.O.T. em micro e pequenas empresas?


Devemos entender que essa análise foi criada com o intuito de contribuir para o ambiente organizacional do passado e ajudaram muitas empresas, hoje gigantescas, a sobreviverem e a serem líderes no mercado. Atualmente, a maioria das empresas utilizam esse tipo de abordagem para trabalharem em produtos ou seviços específicos, com o objetivo de aprimorar todo seu procedimento de fabricação, desenvolvimento e vendas, focando nos atributos do produto do concorrente. Para uma abordagem organizacional, utilizam-se de técnicas de pesquisas de mercado mais complexas e desenvolvidas, enumerando diversas variáveis necessárias.

Devido ao pequeno nível de participação de mercado e de produção econômica, empreendimentos novos, micro e pequenos podem aderirem à essa análise e acredito ser possível determinar diversas fontes verídicas do mercado em que atua. São inúmeras as informações que essa pesquisa pode gerar para esses tipos de empreendimentos. Tanto para expansão como abertura, essa abordagem é capaz de produzir resultados que possibilitam a empresa de analisar se tal meta organizacional é viável ou não, economizando recursos financeiros e evitando em alguns casos, falência precoce por má-gestão.

Portanto, acredito que não há outra ferramenta básica capaz de proporcionar um entendimento de mercado tão eficaz como essa. Simples e ousada, ela possibilida não só a análise dessas quatro variáveis, mas o surgimento de diversas outras em nossos pensamentos. É fácil de ser aplicadas e interessante para quem tenha uma meta ou um objetivo organizacional a cumprir. Aplicada nas organizações atualmente mas existe há milhares de anos, encontrada nos textos de Sun Tzu: Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças " (SUN TZU, 500 a.C.).

Video: A história das coisas (The Story of Stuffs)




Por Lucas Margotti 

Como Administrador e futuro colaborador para o processo de mudanças organizacionais com base na melhoria da cadeia ambiental, acredito que este video é um dos melhores videos já produzidos e divulgados no Youtube. Este video foi baseado na estrutura consumista americana mas serve de parâmetro para qualquer país do mundo. Eu acredito este video possa ser mais importante ainda no Brasil, devido ao crescimento do consumo no país, mesmo em épocas de crise econômica.

O Brasil está em crescimento acelerado, produzindo muito, exportando, consumindo além do necessário, diminuindo a pobreza, vivendo feliz, entre outras coisas que jamais foram tão incentivadas na cultura brasileira anteriormente. Mas da mesma forma que o governo contribui fortemente para que o Brasil mude de paradigma social e de comportamento consumista, é importante não só pensar no desenvolvimento financeiro mas como também na questão do ambiente. 

Sem dúvida, podemos perceber que o Brasil não tem abandonado essa questão. Existem inumeras cooperativas de reciclagem, projetos ambientais, políticas socio-ambientais, incentivos fiscais para gestão ambiental, projetos de reciclagem do lixo, tratamento de lixo e esgoto, etc.. mas acredito que isso não é suficiente pela quantidade de recursos naturais extraídos. O Brasil é o mais mais rico em recursos naturais, tem a maior floresta do mundo, as paisagens mais bonitas, mas poucas pessoas cuidam disso. É consideravelmente baixo analisarmos que menos de 10% da população brasileira preocupam com a questão ambiental e criam medidas até mesmo domésticas para combater esse problema. E deduzo que menos de 1%, se não 0,5%, da população brasileira contribui para alguma organização de desenvolvimento sócio-sustentável ou, até mesmo, apenas lêem sobre isso. O consumo massivo e desnecessário "nunca vai mudar" e tende sempre a piorar, destruindo aos poucos o planeta. Mas acredito que temos capacidade de pelo menos retardar ainda mais esse processo transitivo do sistema produtivo. 

Confiram o video e entendam todo o processo produtivo para que nós consumemos incessavelmente.  É um pequeno filme que mostra o processo desde a coleta predatória dos insumos no ambiente até o processo de deterioração do lixo tóxico produzido. Confirmo novamente, é um dos mais inteligentes e interessantes videos já produzidos. Confiram!




Reflexão

Encontrei um texto no blog de Paulo Coelho e achei sensacional. Não gosto de publicar textos do tipo, mas achei interessante. 

O mullah Nasrudin ia toda semana esmolar na feira, e era considerado um idiota: sempre que as pessoas lhe mostravam uma moeda grande e uma pequena, Nasrudin pegava a pequena.
Um senhor generoso, cansado de ver as pessoas rirem de Nasrudin, explicou-lhe: “Sempre que lhe oferecerem duas moedas, escolha a maior. Assim terá mais dinheiro, e não será considerado idiota pelos outros”.
“O senhor deve ter razão”, respondeu Nasrudin. “Mas se eu sempre escolher a moeda maior, as pessoas vão deixar de me oferecer dinheiro, para provar que sou mais idiota que elas. E, desta maneira, deixarei de ganhar meu sustento. Não há nada de errado em se passar por tolo, se na verdade o que você está fazendo é inteligente”.
A humildade é algo capaz de mudar a postura de qualquer indivíduo. Se ainda não fomos corrompidos pela sociedade, somos capazes de entender os mais simples gestos que acontecem em nossas vidas e utilizar desse atributo para conviver melhor no mundo... de tal forma à jamais utilizar a simplicidade do próximo para identificar qualquer indício de superioridade em nós mesmo.

Leia mais