Pesquisar

A importância da iniciação científica para o aluno de graduação

De Paulo Sério Lacerda Beirão - UFMG
28 de outubro de 1998


"Esse artigo foi encontrado na página da UFMG, no qual o autor na época era pró-reitor de pesquisa. Esse artigo apresenta muito bem elementos que confirmam o quão importante é a extensão para alunos de graduação no ensino. Levando em consideração que tal afirmativa foi defendida em 1998 e que atualmente a realidade do ensino superior possui o mesmo princípio mas realidade diferente, percebe-se o quão importante a extensão tem sido para o desenvolvimento do conhecimento durante os anos". 


A importância da iniciação científica para o aluno de graduação

O acelerado crescimento do conhecimento nos últimos anos tornou impraticável o ensino tradicional baseado exclusivamente na transmissão oral de informação. Em muitas disciplinas já não é possível, dentro das cargas horárias, transmitir todo o conteúdo relevante. Mais importante ainda, o conhecimento não é acabado, e muito do que o estudante precisará saber em sua vida profissional ainda está por ser descoberto. O desafio da universidade hoje é formar indivíduos capazes de buscar conhecimentos e de saber utilizá-los. 

Ao contrário de outrora, quando o importante era dominar o conhecimento, hoje penso que o importante é "dominar o desconhecimento", ou seja, estando diante de um problema para o qual ele não tem a resposta pronta, o profissional deve saber buscar o conhecimento pertinente e, quando não disponível, saber encontrar, ele próprio, as respostas por meio de pesquisa. Não será fazendo de nossos alunos meros depositários de informações que estaremos formando os cidadãos e profissionais de que a sociedade necessita. Para isto, as atividades, curriculares ou não, voltadas para a solução de problemas e para o conhecimento da nossa realidade, tornam-se importantes instrumentos para a formação dos nossos estudantes. 

É dentro desta perspectiva que a inserção precoce do aluno de graduação em projetos de pesquisa se torna um instrumento valioso para aprimorar qualidades desejadas em um profissional de nível superior, bem como para estimular e iniciar a formação daqueles mais vocacionados para a pesquisa. Para desenvolver um projeto de pesquisa é necessário buscar o conhecimento existente na área, formular o problema e o modo de enfrentá-lo, coletar e analisar dados, e tirar conclusões. Aprende-se a lidar com o desconhecido e a encontrar novos conhecimentos. Os mecanismos institucionais para esta inserção são os estágios curriculares e a iniciação científica. Precisamos ampliar a iniciação científica como uma atividade curricular, valendo crédito e devidamente avaliada, para possibilitar uma melhor formação dos nossos estudantes. A Semana de Iniciação Científica faz parte do esforço de valorização desta atividade, porque dá ao aluno a oportunidade de expor o seu trabalho aos demais membros da comunidade universitária. A participação de todos, com críticas e sugestões aos trabalhos apresentados, representa uma grande contribuição à formação de nossos alunos.

Fonte: UFMG

Leia mais