Pesquisar

Estudo amplia conhecimento sobre decisão de compra do consumidor

Tal estudo será apresentado durante o 8º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções em São Paulo (SP), e foi extraído do portal Administradores.


A ciência está dominando a capacidade de ler a mente do consumidor e já consegue identificar com precisão quando um produto vai emplacar ou não no mercado. Resultados experimentais e novas metodologias voltadas a este propósito serão apresentados durante o 8º Congresso Brasileiro do Cérebro, Comportamento e Emoções, pelo professor da UNIFESP, Álvaro Machado Dias.


O neuromarketing está ganhando adeptos em todo o mundo, inclusive no mercado brasileiro, com a possibilidade de beneficiar várias empresas. Um dos pontos de partida para tanto é avaliar a percepção de que as avaliações das pessoas acerca de produtos a serem lançados no mercado e das propagandas são muito variáveis, enquanto as respostas cerebrais tendem a permanecer mais constantes, conforme destaca o Álvaro Dias "a instabilidade nas opiniões, seja em função de influências sociais ou da mera passagem do tempo, diminui a confiabilidade de conclusões de pesquisas de marketing e de estudos que visam prospectar a aceitação de novos produtos. Com o uso das técnicas da neurociência, esse efeito pode ser minimizado, já que as respostas cerebrais tendem a ser mais estáveis".

O especialista ressalta ainda a existência de diversas situações em que a avaliação de preferências não pode ser realizada sem que o cérebro seja analisado em tempo real: "considere, por exemplo, uma situação em que seja necessária a edição de um comercial de televisão para a produção de uma versão enxuta a ser veiculada no horário nobre: não adianta pedir para os participantes da pesquisa de marketing sinalizarem os momentos mais interessantes durante a apresentação do comercial, pois deste modo a experiência estética seria quebrada, o que inviabilizaria a avaliação do filme como um todo. Assim como seria improdutivo solicitar, após o término da exposição, para eles apontarem as melhores partes, já que se sabe que nesta ocasião as pessoas tendem a escolher trechos cuja circunscrição seria mais lógica, em detrimento daqueles que efetivamente despertaram experiências afetivas mais intensas".

Todo este entusiasmo, segundo Álvaro, não contraria a noção de que o campo ainda tem muito a se desenvolver. "Para cada situação há uma estratégia neurocientífica capaz de maximizar custos/benefícios. Conhecer a fundo isto e produzir diretrizes para melhores práticas no campo é fundamental. O Laboratório de Neurociências de Clínicas (LINC) da UNIFESP vem desenvolvendo estudos em tomadas de decisão e um dos nossos objetivos principais é o de definir precisamente as metodologias ideais para as diferentes demandas existentes. Isto não é tarefa simples; enquanto, por exemplo, para maximizar a experiência de navegação pela internet é bastante evidente que a ferramenta básica é o eye tracking, existem pelo menos três estratégias potencialmente interessantes para se definir a preferência por filmes. Critérios bem definidos são fundamentais", enfatiza Dias.

Ainda nesta linha de apontar a necessidade de novos desenvolvimentos, um aspecto importante é a importância de ir além do paradigma "localizacionista", o qual associa a atividade em pontos específicos do cérebro com experiências mentais complexas. "Esta noção ultrapassada contrasta com a ideia de que até as mais simples atividades mentais relevantes à preferência e ao consumo dependem da ativação de redes neurais distribuídas por diversas regiões cerebrais. Chegará o momento em que o neuromarketing terá que se confrontar com os mesmos desafios com que se deparam os neurocientistas sociais e cognitivos, tradicionalmente preocupados com a maneira de se produzir conhecimento na área", conclui o professor Álvaro Machado Dias.

Este futuro parece trazer consigo não apenas estas questões, mas um conjunto de aplicações que prometem revolucionar campos insuspeitos. Por meio do neuromarketing desponta a possibilidade de se produzir desde músicas de sucesso e filmes de terror plenamente assustadores, até diretrizes para o refinamento de discursos políticos em tempo real.


Serviço
8º Congresso Brasileiro de Cérebro – Comportamento e Emoções

Data: 2 a 5 de maio de 2012
Local: Centro de Exposições Frei Caneca
Endereço: Rua Frei Caneca, 569, 6º andar – Consolação – São Paulo
Site oficial do evento: www.cbcce.com.br 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia mais