Pesquisar

Black Friday no Brasil ou seja lá o que isso for

Por Lucas Margotti

Originalmente, Black Friday é um termo criado no varejo americano para se referir a campanha de vendas anual de todas as lojas, acontecendo na 4º Quarta-feira do mês, após o feriado de "Ação de Graças". O termo "Black Friday" já foi utilizado para diversos acontecimentos e eventos, mas atualmente foi vinculado ao varejo americano. No Brasil, esse termo foi adotado em 2010 por meio dos sites de cupom de desconto para grandes lojas e só serviu para lojas online. 

Nota-se nas redes sociais, principalmente no Facebook, muitas críticas às campanhas das lojas brasileiras. Diversos nomes como "Black Fraude" ou "Black FailDay", dentre diversos outros, foram adotados. Muitas críticas se deram pois a maioria das lojas apresentaram descontos baixos ou camuflaram seus preços. Com cronometro em rigor e grandes campanhas de vendas, muitas empresas brasileira tem tentado utilizar o dia como uma forma de alavancar suas vendas.


Enquanto nos Estados Unidos e em outros países os descontos chegam a 80% ou 90%, sem camuflagem de preço, no Brasil o que se vê é algo bem peculiar. Por mais que algumas lojas, tanto físicas quanto online, atendem à filosofia do dia, muitas tem se aproveitado do momento para criar camuflagens e tentar vender o máximo possível. No Black Friday Americano, por exemplo, a idéia é queima de estoque, proporcionando descontos aos consumidores que chegam a 80%, sendo um desconto real, oriundo do valor original de venda. Se o preço de um produto no dia anterior estava US$ 1.000,00 e estiver com 70% de desconto no Black Friday, o preço desse produto será de US$ 300,00. E isso acontece na maioria das lojas americanas e com diversos produtos. Isso gera uma euforia na população, pois todos querem comprar e a idéia das lojas é vender tudo... queimar o estoque. Como os consumidores sabe que os preços estarão realmente baixos, passam longas horas em filas para garantir bons negócios. Por isso "Black Friday"!


Já no Brasil, por mais que a campanha seja nova, iniciada em 2010, existe uma certa divergência em sua filosofia. Isso gerou muitas críticas nas redes sociais pois as empresas parecem não ter adotado efetivamente o objetivo do dia, que é proporcionar um enorme desconto... queimar o estoque! O que se tem visto é empresas dando pequeno descontos ou camuflando preços inserindo um desconto grande. Na realidade, não se vê um planejamento adequado do dia. A provável diferença entre EUA e Brasil está no planejamento integrado entre as lojas, fornecedores e fabricantes. No Brasil, parece uma simples campanha individual de marketing das lojas. Nas lojas online do Brasil, são propostos descontos de 5% em compras acima de R$ 50, 10% acima de R$100, 15% acima de R$ 200. Nada do que já não era antes... Além disso, muitos produtos tem seu preço acrescido para que haja um desconto grande e isso iluda os consumidores. Um produto com 30% de desconto no Black Friday Brasileiro pode ter o mesmo valor que um mesmo produto na Quinta-Feira anterior ou até mesmo no Sábado seguinte. 

Obviamente existem empresas estão utilizando a filosofia do Black Friday de forma adequada. Muitas lojas estão conseguindo proporcionar muitos descontos e muitos consumidores estão conseguindo adquirir produtos e bens por um preço justo e ambos ficando satisfeitos. Mas o que temos que tomar cuidado são com as atitude de outras empresas que aproveitam o dia para fazer campanha de marketing, e não de vendas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia mais