Pesquisar

Bons relacionamentos fazem diferença na vida pessoal... e profissional!

Por Joelma Cristina Santos

Este texto tem o objetivo de falar um pouco sobre algo que faz bem a todas as pessoas e ainda facilita o andamento bem sucedido de uma carreira: o cultivo de boas relações interpessoais. No caso específico de uma inserção ou recolocação profissional no mercado de trabalho, vários fatores podem ser decisivos, como a formação acadêmica, as experiências anteriores na área de atuação, a busca constante por atualização etc. No entanto, uma boa rede de contatos pessoais e profissionais tem se constituído como um fator cada vez mais importante neste contexto. Muitas e diferentes pessoas (amigas ou apenas conhecidas) podem, de alguma forma, influenciar sua carreira, seja pela divulgação informal de ótimas oportunidades de emprego, pelo estabelecimento de parcerias profissionais ou pela interação com pessoas de áreas distintas. Na realidade do mercado de trabalho atual, portanto, interessar-se pelas pessoas e cultivar bons relacionamentos interpessoais não constituem apenas uma questão de amizade ou de boa educação. Além de fazerem bem à nossa vida pessoal, as boas relações podem, portanto, ser muito valiosas no planejamento de uma carreira e no crescimento profissional, caracterizando-se como uma atitude essencial para quem quer se manter atuante e bem colocado profissionalmente.


Neste sentido, é importante ressaltar que uma rede de contatos só é eficiente no que se refere às questões profissionais, se for cultivada com zelo e estiver vinculada à promoção tanto de boas relações quanto de princípios éticos. Desta forma, é preciso, sim, valorizar nossas relações e investir em relacionamentos duradouros, de forma íntegra, uma vez que relacionamentos baseados apenas em interesse, ou seja, quando uma pessoa procura outra apenas quando precisa, não criam o engajamento necessário para mobilizar um auxílio. Além disso, os relacionamentos interpessoais no meio profissional não se resumem a indicações para cargos nem são uma necessidade somente para aqueles que estão procurando emprego. Quando se está trabalhando é que mais se precisa mostrar o valor ao mercado, aos amigos e aos conhecidos de modo geral. Por saberem das habilidades profissionais, estes são os primeiros a recomendar um conhecido competente ao tomar conhecimento de alguma oportunidade. 

Assim, cultive seus laços sociais e mantenha contato com ex-colegas de faculdade, ex-professores, parceiros de estágios ou de empregos anteriores, mesmo à distância (telefone, e-mail e redes sociais, facilitam muito na atualidade). Neste sentido, o papel representado pela Internet tem adquirido uma relevância cada vez maior, tornando-se uma extensão e um apoio para a manutenção da rede de contatos. Além de pesquisas sobre empresas, pessoas e serviços, a troca de e-mails e a participação em grupos de discussão, são, atualmente, um grande ponto de encontro entre profissionais que possuem os mesmos interesses. As redes sociais também são instrumentos adequados (e em algumas circunstâncias, valiosos!) para a construção e a manutenção dos relacionamentos pessoais e/ou profissionais.



Quem quer construir ou manter bons contatos profissionais, deve procurar manter uma boa imagem (de pessoa estudiosa, esforçada, trabalhadora) nos lugares que frequenta (faculdade, empresa etc.), pois do contrário, ao invés de boas indicações, as referências serão desabonadoras. O mesmo pode ser dito para o que se divulga pela internet e pelas redes sociais e, por isso, é extremamente importante que se separe o perfil pessoal do profissional, a fim de evitar a ocorrência de confusões ou situações desagradáveis. Tenha cuidado com fotos postadas, publicações e comentários pejorativos, preconceituosos ou que, de alguma forma, vão contra a imagem que você gostaria de transmitir numa entrevista de emprego, por exemplo. O real alcance do que é publicado em uma rede social ou das pessoas que podem ter acesso ao que está ali exposto nunca é totalmente conhecido.



Para ampliar a sua rede de contatos profissionais (que podem ser levados para a vida pessoal, em muitos casos), adquira o costume de se aproximar de pessoas estranhas, pois só assim se pode saber quem é a pessoa e como ela pode contribuir para a sua vida profissional e pessoal. Apesar de ser uma dificuldade comum, ela precisa ser superada, caso se queira realmente expandir a rede de contatos. Aproveite as oportunidades que surgem nos intervalos de cursos, palestras, congressos e outros eventos profissionais para trocar informações, comentar interesses e trocar e-mails. Estabeleça um bom começo para relações que podem se solidificar posteriormente e seja solícito, caso alguém te procure.

Leve estas considerações com você, mas não se esqueça de que apesar dos bons relacionamentos serem de grande importância no meio profissional, eles não são tudo: é fundamental ser competente! Portanto, se esforce, estude, aprimore seus conhecimentos, adquira experiência e reserve tempo para cultivar tanto boas amizades como bons relacionamentos profissionais.

* Joelma Cristina Santos é psicóloga e mestranda em Psicologia pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), possui artigos acadêmicos publicados e atua na área de Gestão de Pessoas. Contato pelo e-mail: joelma.psicologia@yahoo.com.br.

Leia mais